Uma iniciativa de ação direta, garantindo o acesso ao aborto seguro e legal para as mulheres brasileiras. Uma rede de mulheres, proativa, advogando pelo direito de escolha no Brasil. Uma iniciativa de solidariedade mútua, horizontal e autossustentável.

Os números
da criminalização
desde a fundação do MILHAS, em 28/09/2019

(FONTE: PNA E MINISTÉRIO DA SAÚDE)

536.340

mulheres abortaram

267.974

mulheres foram internadas
por complicações ligadas a aborto inseguro

R$ 5.371.236,59

foram gastos pelo SUS com complicações
ligadas a aborto clandestino

1.568

mulheres morreram
por aborto inseguro

*Entenda melhor esses números

UMA MULHER DECIDIDA A ABORTAR, COLOCARÁ EM RISCO SUA SAÚDE, SUA LIBERDADE E EM ÚLTIMA INSTÂNCIA A PRÓPRIA VIDA.

mulher

NÃO A TOA, O ABORTO INSEGURO REPRESENTA O 4º O MOTIVO DE MORTE MATERNA NO PAÍS.

Todo ano, no Brasil, entre 500 mil e 1 milhão de mulheres passam pela experiência do abortamento. Delas, apenas 1600 de modo legal. A enorme maioria se submete às alternativas clandestinas, acompanhada da culpa, do medo e do risco. Nossa ação combate o crime e a ilegalidade enquanto promove liberdade e saúde para centena de milhares de mulheres.

DESDE SETEMBRO 2019, MAIS DE 1300 MULHERES DE TODAS AS REGIÕES BRASILEIRAS.

Mulheres apoiando mulheres: quem pode ajuda quem precisa; quem quer mudar a lei ajuda quem não pode esperar por essa mudança.